SELLERINK BLOG
16nov/11

Controle da Cor VII

A série Controle da Cor, em seu último post, descreveu resumidamente a diferença de cor, representante por DeltaE.

Até então falamos sobre o sistema de cor CIELAB, mais especifíco, CIE/Lab 1976, o sistema mais usado pela indústria gráfica.

Mas também, como dissemos, existem outros sistemas de cores. E hoje vamos mostrar um pouco do Professor Albert Munsell, grande personalidade do Mundo das Cores, criador do sistema Munsell. Teremos mais alguns posts sobre o assunto, então,

Vamos começar...

.

Albert Henry Munsell

Albert Henry MunsellAlbert Henry Munsell (6 de janeiro de 1858 - 28 de Junho de 1918) foi um americano professor de arte, pintor e inventor do sistema de cores Munsell .

Munsell, pintor talentoso, queria criar de forma racional, um sistema para descrever a cor e usar números ao invés de nomes para determinar as cores.

Ele começou a trabalhar o seu sistema de cores em 1898 e publicou-o, por completo, em 1905. Em 1929 Munsell publica "Munsell Book of Color" com melhorias significativas ao sistema inicial.

Baseado em uma extensa série de experimentos realizados pela Optical Society of America, em 1940 publica um moderno "Munsell Book of Color" com novas definições.

Em COLORIMETRIA, o sistema de cor Munsell é um espaço de cores que especifica as cores com base em três características: Tonalidade, Luminosidade e Pureza da Cor (hue, lighteness and chroma). Foi criado  na primeira década do século XX e largamente utilizado durante os anos seguintes.

sistema de cores munsellMunsell não foi o primeiro a criar um sistema de cores, mas  foi o primeiro a separar o tonalidade, luminosidade e pureza de cor (saturação) em dimensões perceptivelmente uniformes e independentes e foi o primeiro a ilustrar as cores em sistema de espaço em três dimensões.

Munsell se baseou nas medições rigorosas de respostas visuais dos seres humanos para cores, e colocou estes dados em base científica. Devido a esta base na percepção visual humana, o sistema Munsell é um modelo de cor contemporâneo, e embora  substituído para alguns usos por modelos como CIELAB (L * a * b *), é ainda muito utilizado ainda, como em teste de acuidade visual (o teste de Munsell - Munsell Hue Test), para definir cor de pele e de cabelo, em patologia forense e próteses dentárias.

Vamos falar mais sobre o sistema de cor de Munsell nos posts seguintes, mas hoje vamos trazer um pouco mais sobre o teste de Munsell, utilizado na indústria gráfica como teste de acuidade visual

Teste de Munsell

O Teste de Tonalidades FM 100 (teste de Munsell) é um método bastante fácil de aplicar, porém muito eficaz para avaliação da visão de cor das pessoas. Usado pelas indústrias há mais de 40 anos, o teste é concebido para avaliar e classificar a acuidade visual das pessoas para a cor.

O teste, que é portátil, não leva mais que 30 minutos para ser aplicado e analisa como está a exatidão da visão de cor do indivíduo. O aplicativo de pontuação é fácil de usar e indica se há alguma deficiência de visão de cor, tal como o daltonismo.

O teste propriamente dito é usado para separar as pessoas com visão de cor normal em classes de percepção de cor superior, média e baixa e para medir as zonas de confusão de cores das pessoas com defeito de cor.

Detalhes sobre o teste

Teste de Munsell

Teste de Munsell

Consiste em quatro bandejas contendo um total de 85 cápsulas removíveis, com referência de cor (variação de tom) que abrangem o espectro visível.

Anormalidades de visão de cor e aptidão são detectados pela capacidade da pessoa para colocar as cápsulas de cor na ordem correta de tom. O teste deve ser administrado sob condições controladas de iluminação.

Existe também uma versão simplificada do teste para computador. Não tem a mesma eficácia do teste propriamente dito, com cápsulas, mas é um bom treino.

Nos próximos posts da série vamos falar mais sobre Munsell, o sistema de cores Munsell e sobre o teste. Este será um dos assuntos do próximo Ciclo de Palestras Sellerink, que voltará em 2011.

A partir de segunda-feira, nossos posts já serão exclusivos sobre EXPOPRINT. Embora a feira ainda estará em montagem na segunda, já vamos tratar dos lançamentos Sellerink para Expoprint, as novidades tecnológicas que encontramos na RadTech 2010 nos Estados Unidos e estarão na feira, a tendência do setor de tintas, cuidados com meio-ambiente e outros assuntos mais.

Também vamos falar sobre a certificação Sellerink para norma ISO 9001:2008 e a para ISO 14000, que já começou.

Então não percam. A partir de segunda-feira tudo sobre Expoprint e o que há de mais novo no nosso setor.

Depois da Expoprint voltaremos com as nossas séries:

- História da Indústria Gráfica

- Tintas e Impressos de Segurança

- Controle da Cor

E muito mais.

Obrigado e esperamos vocês na Expoprint !

Marcos Anghinoni - Diretor de Vendas



Se você gostou, veja também...

Controle da Cor IX on November 16th, 2011

Eco Friendly Printing (Post 12) on October 28th, 2010

Tintas e Impressos de Segurança (Post 11) on August 16th, 2010

Post 100 - O Papel on November 15th, 2010

CONTROLE DA COR: POR QUE AS CORES MUDAM? on November 16th, 2011

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixar um comentário


Sem trackbacks

Visualizar perfil de Marcos  Anghinoni no LinkedIn