SELLERINK BLOG
15jun/10

A História da Indústria Gráfica (Post VII)

.

No último post da série fomos até 1.925. Abrindo um parênteses, falando em série, colocamos uma ferramenta a mais no nosso blog para que nossos leitores acompanhem as séries que mais lhe interessam.

Basta acessar a barra de ferramentas lateral do blog, na seção Séries Publicadas. Clicar na série que quiser acompanhar  (todos os posts da série) naquele momento e eles serão apresentados em ordem cronológica, sem nenhum outro post de outra série intercalado.

Mas voltando a História... vamos continuar !

1926

Implantação do escritório de propaganda da General Motors no Brasil

Propaganda da GM em São Paulo, anos 20

Propaganda da GM em São Paulo, anos 20

No início eram apenas 4 funcionários. Dois anos depois já eram 34. Era uma agência de propaganda completa com desenhistas, agentes para distribuição dos anúncios, redatores, tradutores para adaptar os reclames do inglés ou do espanhol, especialistas em mídia exterior (Mr Borger), jornalistas para o boletim interno da companhia.... O escritório era desativado em 1929 quando a JWT chegava no país e alinhava a conta. Mas deixava um saldo muito positivo na formação de mão de obra, profissionais que doravante seriam sócios ou diretores das maiores e melhores agências de propaganda do Brasil. Em finais da década de 30 a conta passa a ser atendida pela McCann-Erickson.

1927

Começa a operar a primeira rádio regular do Brasil. Rádio Educadora do Rio de Janeiro

Fatos anteriores

1922 - Realiza-se no dia 7 de setembro a primeira transmissão radiofônica oficial no Brasil, como parte das comemorações do Centenário da Independência. A Westinghouse Electric, junto com a Companhia Telefônica Brasileira, instala no alto do Corcovado, no Rio de Janeiro, uma estação de 500 W, inaugurada com um discurso do presidente Epitácio Pessoa . Seguem-se emissões de música lírica, conferências e concertos, captados pelos 80 aparelhos de rádio distribuídos pela cidade. Após as festividades, as transmissões são interrompidas.

1923 - O governo brasileiro monta, na praia Vermelha, no Rio de Janeiro, uma estação de rádio que transmitia, em condições precárias, programas literários, musicais e informativos. Roquette Pinto e Henrique Morize criam a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, que apresentava programas educativos e culturais. Influenciadas por ela, são fundadas rádios amadoras em várias partes do país, como a Rádio Clube Paranaense, a Rádio Clube de Pernambuco, a Rádio Sociedade Rio Grandense, a Rádio do Maranhão, a Rádio Sociedade Educadora Paulista e a Rádio Clube de Ribeirão Preto. Todas nascem como clubes e sociedades e, como a legislação proibia a publicidade, são sustentadas por seus associados. Curiosamente essas rádios tinham, na época, a mesma estrutura hoje atribuída às rádios comunitárias. O rádio começou no Brasil, como epreendimento da sociedade civil organizada.

1930

J__Walter_Thompson-logo-3EBC2234DF-seeklogo_comChega ao Brasil a agência de propaganda J.Walter Thompson.

A agência vem para atender a conta da General Motors. Assim o escritório da General Motors acaba. De origem americana, a JWT foi pioneira na introdução da fotografia nos anúncios, na realização da primeira pesquisa de mercado, e em várias atividades na jovem televisão brasileira. Desde a sua fundação, tem sido responsável pelo atendimento de marcas líderes de mercado. Entre elas, estão parcerias de longa data com empresas como a Unilever (desde 1967), a Nestlè (desde 1957) e a Warner Lambert (desde 1973).

.

1935

Tem início o programa " Voz do Brasil "

Criada no Estado Novo, A Voz do Brasil teve papel central na popularização da ditadura Vargas e seguiu durante décadas servindo como instrumento de propaganda governamental.

A partir de 1985, com o processo de redemocratização, vieram à tona os sinais de desgaste do programa. Crescia o número de aparelhos de rádio desligados aos primeiros acordes de “O Guarani”. Mas nem assim, a Voz deixou de ser ouvida por um número expressivo de brasileiros graças à veiculação obrigatória e simultânea, que até hoje garante ao programa a mais larga abrangência e a maior audiência do rádio nacional.

A McCann-Erickson chega ao Brasil

Fundada em 1903 na cidade de Nova York, pela associação de Harrison McCann e Alfred Erickson – dois bem sucedidos homens de negócios que já traçavam carreira em propaganda – a McCann-Erickson Publicidade é uma das primeiras e mais sólidas agências de publicidade do mundo.
Ao longo de mais de 100 anos a McCann tornou-se uma referência mundial na propaganda, ocupando pela maioria deles, o 1º lugar no ranking de faturamento e com os maiores e mais famosos clientes globais, como Coca-Cola, Nestlé, MasterCard, General Motors, Microsoft e muitos outros.

A McCann está no Brasil desde 1935 e possui 4 escritórios: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, empregando 400 pessoas.

1936

A Rádio Phillips do Rio de Janeiro passa a se chamar Rádio Nacional

Cenário musical da Rádio Nacional, década de 40 Rio de Janeiro

Cenário musical da Rádio Nacional, década de 40 Rio de Janeiro

A Rádio Philips foi desativada em 1936 pela organização holandesa, forçada por uma legislação governamental, que criava embaraços para uma emissora com suas características, já que tinha como principal objetivo, divulgar os produtos fabricados e comercializados pela Philips do Brasil, conforme descreve Reinaldo C. Tavares em seu livro "Histórias que o Rádio Não Contou". Rafael Casé (outro neto de Ademar), escritor de "Programa Casé - O Rádio Começou Aqui", no entanto, descreve outra versão: A Philips era a única emissora carioca a atingir São Paulo e, por não apoiar a Revolução Constitucionalista de 1932, passou a enfrentar boicote paulista a seus aparelhos. Como a emissora nascera para ajudar a promover os produtos Philips e não para prejudicá-los, a direção da multinacional decidiu vendê-la. A emissora foi oferecida a Casé, mas este não dispunha dos cinqüenta contos de réis necessários para a compra.

Foi encampada pelo grupo do jornal "A Noite", "Noite Ilustrada" e "Revista Carioca" e transformada na famosa Rádio Nacional do Rio de Janeiro, sendo seus estúdios instalados inicialmente na Praça Mauá número 7, edifício A Noite.

Bem interessante a série História da Indústria Gráfica, não é? Como falamos no primeiro post, a série não tem somente a história da Indústria Gráfica, mas uma cronologia dos principais fatos envolvendo a imprensa, propaganda e a própria indústria gráfica, pois, no nosso entender, todos estes fatos convergem para a Indústria Gráfica que temos hoje.

Na próxima semana estaremos blogando diretamente da Expoprint e sobre assuntos relacionados a Feira e aos visitantes. Nossa idéia é transmitir o clima da feira, do stand da Sellerink.

Depois da Expoprint voltaremos com a série " A História da Indústria Gráfica".

Obrigado.

Marcos Anghinoni - Diretor de Vendas

Se você gostou, veja também...

Controle da Cor (Post 13) on November 16th, 2011

Controle da Cor VII on November 16th, 2011

AS TINTAS DE IMPRESSÃO - POST 1 on November 28th, 2011

Harmonia das Cores on September 7th, 2010

História da Indústria Gráfica (Post 19) on October 25th, 2010

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixar um comentário


Sem trackbacks

Visualizar perfil de Marcos  Anghinoni no LinkedIn