SELLERINK BLOG
9mai/11

SOLUÇÃO DE FONTE (POST 4)

Álcool

A adição de álcool isopropílico à solução de molhagem reduz substancialmente a quantidade de solução necessária para umedecer a chapa, favorecendo o registro e a secagem das tintas, além de melhorar a distribuição de solução nos rolos do sistema de molhagem. Isto acontece porque o álcool é um agente umectante (tensoativo) que reduz a tensão superficial da água, fazendo-a espalhar mais facilmente sobre a superfície da chapa. Até uma concentração de cerca de 25% a mistura água–álcool reduz proporcionalmente a tensão superficial até se tornar constante.

variacao de condutividade com alcoolA quantidade de álcool presente na solução de molhagem pode ser avaliada com um equipamento muito simples mas de grande valia, o alcôometro. Visto que o álcool evapora durante o processo de impressão, sua concentração tende a diminuir e alterar as propriedades da solução. O pH não se modifica mas a condutividade é alterada conforme a concentração de álcool na solução varia. Os sistemas de molhagem que transferem a solução de molhagem para um dos rolos entintadores exigem o uso de cerca de 20% (em volume) de álcool na composição da solução. Visto que o álcool é volátil, é necessário refrigerar a solução, a fim de minimizar a sua evaporação. Mesmo assim, torna-se necessário repor a quantidade evaporada. Isto é realizado por gotejamento lento de álcool na solução. Se o álcool for despejado abruptamente, pode ocorrer a precipitação da goma-arábica.

Sendo o álcool volátil, inflamável e considerado tóxico, este vem sendo substituído, paulatinamente,  por produtos mais econômicos e não-voláteis. Os concentrados mais modernos contém agentes redutores que permitem diminuir ou mesmo eliminar o uso de álcool na solução de molhagem. Entretanto, os produtos substitutos do álcool da família do eterglicol prejudicam as tintas e a borracha dos rolos (extração de plastificante, inchamento, encolhimento, endurecimento e decomposição) além de prejudicar a saúde dos operadores. Então, chamamos a atenção para a substituição do álcool, pois podem ocorrer mais problemas que solução.

iso_Propyl_alcoholA maioria das tentativas de utilização de outros produtos em substituição ao álcool foram mal sucedidas. O álcool e a água formam uma mistura azeotrópica de menor tensão superficial do que a água pura, reduzindo a quantidade de mistura necessária para molhar a chapa. Uma solução contendo 20% de álcool apresenta tensão superficial 70% menor do que a água pura.

Pesquisas conduzidas pela GATF indicaram que o álcool isopropílico, devido à sua miscibilidade com os solventes das tintas e com a água, reduz a tensão interfacial água–álcool–tinta e forma, no filme de tinta, uma superfície receptiva à água. A solução água–álcool umedece a superfície da tinta sobre os rolos entintadores e estes aplicam essa solução à chapa. Devido a esses predicados, não é fácil encontrar um substituto para o álcool isopropílico.

Se a sua indústria gráfica está disposta a fazer a substituição do álcool na solução de fonte, a Sellerink tem disposição para enviar técnicos e acompanhar este processo, fazendo as adaptações necessárias para não haver prejuízo quanto a performance das tintas no novo processo.

Aditivos da Solução de Fonte

Estimulador de Secagem

O estimulador de secagem consiste de uma solução aquosa de cloreto de cobalto adicionada na proporção de 8 a 16 ml/litro de solução de fonte. O cobalto é um catalisador que acelera a secagem das tintas formuladas com vernizes à base de óleos secativos. Conforme a solução de molhagem emulsiona com a tinta durante a impressão, o cobalto é incorporado à tinta, acelerando o processo de secagem.

Uma vez que o estimulador de secagem neutraliza o ácido da solução de molhagem aumentando o pH, recomenda-se dobrar a concentração da solução quando este estiver incorporado à solução, para evitar velatura durante a impressão.

Em condições normais, não é necessário usar o estimulador de secagem, mas apenas nos casos em que as condições de secagem são críticas, ou seja: quando a umidade relativa da sala de impressão estiver muito elevada (acima de 75%), quando a carga de tinta for muito baixa (a celulose do papel tem prioridade pelo secante da tinta em baixas concentrações), o papel for muito úmido etc.

Agentes Fungicidas, Algicidas e Bactericidas

Alguns microorganismos provenientes da própria água utilizada para preparar a solução de molhagem encontram um ambiente propício à proliferação de fungos, algas e bactérias (pH constante e ligeiramente ácido, temperatura e presença de sais), contaminando todo o sistema de circulação de solução de molhagem da impressora. Para evitar os problemas derivados desses organismos, recomenda-se empregar aditivos assépticos de molhagem.

Se quiser, oriente-se com os técnicos da Sellerink sobre a utilização de aditivos na solução de fonte.

Nossos agradecimentos ao parceiro PORTAL DAS ARTES GRÁFICAS (PORTUGAL). Continuem acompanhando a série SOLUÇÃO DE FONTE. Nos próximos dias atualizaremos também as outras séries.

Se você gostou, veja também...

A História da Indústria Gráfica (Post VIII) on July 5th, 2010

Controle da Cor VII on November 16th, 2011

Tintas e Impressos de Segurança (Post 16) on January 6th, 2011

A História da Indústria Gráfica (Post 15) on September 5th, 2010

A História da Indústria Gráfica (Post IX) on July 12th, 2010

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixar um comentário


Sem trackbacks

Visualizar perfil de Marcos  Anghinoni no LinkedIn