MEDIÇÃO DE COR – MÉTODO ESPECTRAL « SELLERINK BLOG
SELLERINK BLOG
16nov/11

MEDIÇÃO DE COR – MÉTODO ESPECTRAL

.

No nosso último post da série CONTROLE DA COR, falamos sobre SPECTRODENSITOMETRIA e seus princípios básicos, passando por como funciona um spectrodensitometro ou espectrodensitometro.

Terminamos o post prometendo continuar com o assunto abordando medição das cores na indústria gráfica.

Cumprindo o prometido, vamos então a medição da cor - método espectral.

Princípio da medição

2009-10-Fig2Medimos a cor com o objetivo de descrever e quantificar objetivamente a nossa impressão visual de uma cor. Na prática isso nos permite definir cores numericamente, e assim poder transmitir informações sobre a cor sem a necessidade de uma amostra, apenas por números, embora isso dependa de alguns outros fatores combinados.

Outra aplicação importante é a medição de diferenças de cor entre uma amostra e a prova de impressão para a garantia da qualidade do impresso.

A medição da cor é também a base para a formulação de cores especiais. Na Sellerink, como exemplo, todas as cores são desenvolvidas a partir da leitura ou medição espectral da amostra.

Existem dois métodos de medição de cores para a indústria gráfica:

• Método Colorimétrico

• Método Espectral.

Ambos os métodos são definidos na norma DIN 5033.

Vamos nos ater hoje ao Método Espectral.

Espectrofotômetros medem os valores de remissão de todo o espectro visível. Para isso, o espectro é dividido em seções com uma largura de banda de 10-20 nm. Cada seção representa um valor de remissão.

Nos modernos equipamentos de medição, os dispositivos utilizados possuem filtros que permitem a medição da luz refletida pela amostra em cortes espectrais.

O equipamento disseca a luz que é projetada em um sistema de leitura de alta definição. O sistema amplifica o sinal recebido, digitaliza e posteriormente avalia o sinal. O primeiro resultado da medição espectral é uma série de remissão de valores que são representados graficamentee é projetado em um arranjo de diodos com preferência 256 diodos colocados perto. elementos eletrônicos primeiro amplificar, digitalizar e posteriormente avaliar a alta resoluções sinais produzidos pelos díodos muitos. O primeiro resultado da medição espectral é uma série de remissão valores que são representados graficamente como remissão curvas.

O espectrodensitometro é capaz de ler a curva eletromagnética da luz e informar a curva espectral de cada faixa.

O espectrodensitometro é capaz de ler a curva eletromagnética da luz e informar a curva espectral de cada faixa.

Remissão valores e curvas de remissão completam as informações sobre a medida da cor no equipamento. O padrão cromático é processado em um cálculo especial. Por fim, o Espectrodensitometro é capaz de dizer com muita exatidão o valor numérico da cor, com base em um sistema colorimétrico, que no caso da indústria gráfica é o CIELAB.

Além disso, quando se mede uma amostra e depois um padrão, é possível saber exatamente qual a diferença entre as cores, numericamente. Um colorista com experiência em espectrofotometria é capaz de avaliar estes número e corrigir a amostra com muito mais facilidade e precisão que apenas visualmente.

No ciclo de palestras da Sellerink, vamos apresentar na prática a medição da cor (padrão e amostra) utilizando um equipamento espectrodensitômetro, na prática.

Dentro de mais alguns dias as inscrições para o CICLO 2011 estarão abertas no nosso site.

.

Se você gostou, veja também...

FANTASMA QUÍMICO on April 3rd, 2011

Harmonia das Cores (Post 4) on September 28th, 2010

A História da Indústria Gráfica (Post VIII) on July 5th, 2010

SOLUÇÃO DE FONTE (POST 1) on February 10th, 2011

Harmonia das Cores (Post 3) on September 19th, 2010

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Deixar um comentário


Sem trackbacks

Visualizar perfil de Marcos  Anghinoni no LinkedIn